REPENSANDO A MODA

Por @mdecastrocordeiro

Sustentabilidade é o foco das mais turbulentas discussões em torno da Moda atualmente. E, a medida que o mundo passa a pedir ajuda, ela ganha maior relevância.

A Moda é conhecida por ser uma indústria de grande impacto ambiental. Sabe-se isso, simplesmente, observando seu funcionamento: uma constante demanda por roupas novas com design diferente. A falta de uma necessidade factível por trás da compra gerou o ciclo que conhecemos hoje: criar o desejo, vender, tornar obsoleto e apresentar um novo desejo para realizar novas vendas.

Felizmente, os consumidores estão começando a questionar os seus padrões de consumo, obrigando, então, as marcas a se reinventarem para reduzir seu impacto no mundo e tornar a ação . Lembre-se “sustentabilidade” é um termo amplo, e apenas optar por tecidos orgânicos não é uma solução.

A cadeia de produção da Moda é longa e, dessa forma, é muito difícil investigá-la por inteiro: pode ser que algum saco plástico descartável tenha sido usado para levar uma peça da fábrica para a loja, ou que o próprio transporte libere muito gás carbônico.

Ter esta noção é o primeiro passo para fazer melhor. Conhecer a cadeia e todos os seus processos, facilita identificação de atividades que podem ser otimizadas.

Vale lembrar também que a sustentabilidade não se resume ao viés ambiental, e se expande para o econômico e social. Relações profissionais saudáveis, funcionários bem remunerados, condições de trabalho dignas, impostos em dia e evitar lucrar muito mais que o necessário são alguns dos critérios básicos para uma empresa ser considerada “sustentável”.

Apesar dos problemas, discussões e questionamentos são um indicativo de que a Moda está evoluindo. A indústria vem sendo repensada há alguns anos, mas agora neste momento de crise mundial, o processo foi acelerado.

Felizmente, diversas marcas – pequenas ou grandes – estão tomando iniciativas para serem melhores. E, aos poucos, vamos caminhando para uma indústria mais bonita e mais justa.

 

Revisão: @kakakcastro

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *